Modelos de questões de prova 2

maio 16th, 2011 | 0 comments

O modelo de questão Verdadeiro ou falso modificado, apresentado em outro artigo, não irá funcionar bem em provas com gabarito.

Pois bem! Para quem quiser ou precisar utilizar gabaritos, uma pequena modificação e o modelo de questão estará adaptado.

Cada uma das quatro afirmações deverá ter um valor. A primeira valerá 1, a segunda valerá 2, a terceira 4 e a quarta 8. O resultado da questão, a ser anotado como resposta no gabarito, será a soma dos valores das afirmações verdadeiras.

Os resultados possíveis serão diferentes, para cada combinação diferente de respostas: de 0 a 15.

Por exemplo, quando as afirmações 1 e 2 forem verdadeiras, sua soma (resultado a ser anotado no gabarito) será 3, e quando as afirmações 1, 3 e 4 forem verdadeiras, o resultado será 1 + 4 + 8 = 13.

Este modelo de provas mantém as vantagens do modelo descrito anteriormente, mas simplifica a anotação de respostas num gabarito. Porém, exigirá treinamento dos alunos, para que calculem e marquem o resultado com segurança.

O gabarito conterá apenas o número de cada questão e o espaço para se anotar a soma das afirmações verdadeiras. Além disso, a questão precisará ter uma pontuação única, pois ficará dificultado calcular acerto (1,0) e meio acerto (0,5).

Redações e provas orais

abril 30th, 2011 | 0 comments

As pessoas passam mais tempo de vida falando do que escrevendo. Ainda assim, se expressam melhor por escrito do que falando.

Já experimentei fazer provas orais. Nelas, podemos avaliar a comunicação corporal da pessoa, enquanto responde às perguntas. Porém, o nervosismo é maior, o que de certo atrapalha suas respostas. Prova oral é uma situação que gera muita tensão. Tem vantagens mas talvez o números de desvantagens seja ainda maior.

Neste ano, tomei um rumo contrário. Passei uma redação para as turmas de 9º ano e de 1º ano. O desempenho dos alunos foi muito superior nas redações do que nas provas orais. Fiquei muito satisfeito. Pude ver o que os alunos absorveram das aulas, no texto, e também os pontos que eles não souberam desenvolver no texto.

A única desvantagem que vi é que a correção das redações é realmente demorada. Além disso, para corrigir redações é importante que se tenha critérios fixos, para que a avaliação seja mesmo justa, o que não é tão simples como corrigir com um gabarito.

O assunto do 9º ano foi: “Esporte: o que faz de bom e o que faz de mau, para a saúde e para o convívio social”. O assunto do 1º ano foi: “As relações entre atividade física, aptidão física, saúde, estilo de vida e qualidade de vida”. O resultado foi satisfatório.

Recomendo o uso das redações!

Modelos de questões de prova 1

abril 30th, 2011 | 0 comments

As questões de uma prova determinam se a avaliação será ou não bem realizada.

Participei de um simuladão. Todas as questões deveriam ter opções de resposta A, B, C e D. Sempre senti que esse tipo de questão é dos piores tipos. Num cálculo simples, a chance de um aluno chutar e acertar cada questão fica em 25%. Tem que haver algum modelo melhor de questões de prova!

Em busca de algo melhor, cheguei ao velho Verdadeiro ou falso. O defeito dele é que a chance de chutar e acertar é de 50%. Mas, e se cada questão tiver quatro sentenças a serem marcadas? Para as quatro corretas, 1,0 ponto, e para três corretas, 0,5 ponto.

Este tipo de questão é muito parecido com aquele de quatro alternativas, do simuladão, onde se tem que marcar a correta (ou a falsa), que é o tipo mais tradicional. Mas há duas vantagens neste novo modelo, ainda sem nome:

  1. Enquanto o tipo tradicional permite 25% de chance de acerto para os chutes, este novo tipo de Verdadeiro e falso permite apenas 12,5% para 0,5 ponto e 6,25% de chances para 1,0 ponto. Ou seja, praticamente inviabiliza que se ganhe pontos no chute.
  2. Nas questões tradicionais, como o aluno sabe que apenas uma sentença está correta, ele vai em busca dela e ignora a análise das outras sentenças (se uma está correta, obviamente as outras estão erradas). Assim, cada questão costuma trazer um assunto estudado, sem poder se aprofundar nos seus detalhes. Neste novo tipo de Verdadeiro e falso, o aluno precisará ater-se a cada uma das sentenças, já que seus resultados são independentes, umas das outras. Isso permitirá explorar melhor muitos detalhes dos conteúdos ensinados, até mesmo criar questões com mais de um dos assuntos estudados, o que irá enriquecer a avaliação.

Creio ter chegado a um ótimo tipo de questão de prova. A possibilidade de uma mesma questão poder gerar pontuações diferentes oferece maior flexibilidade, além da praticidade de poder explorar melhor os conteúdos ensinados, reduzindo o tamanho da prova.

Proponho uma experiência com este modelo.